Como ser Popular – Meg Cabot

Olá, leitores prediletos da minha vida!
Se alguém ainda lê aqui…
Me desculpem por abandonar o blog!
Mas não foi porque não quis.
Eu estou de castigo, pois tirei nota baixa em Matemática =/

Mas agora eu estou resolvendo e posso entrar na internet no meio da semana (de vez em quando).

Eu tenho tantos livros para postar!

Mas estou com um pouco de pressa porque minha aula particular de Inglês já vai começar e eu vim rapidamente fazer a resenha do livro Como Ser Popular.

Eu na verdade reli ele, e postei do antigo blog, mas quero postar de outro jeito. Enfim, vamos lá?

Livro: Como ser Popular

Autora: Meg Cabot

Tradutora: Natalie Gerhadt

Editora: Galera Record

Resenha: Stephanie está decidida a voltar para a escola arrasando. Algo que parecia impossível, pois, quando ela havia 12 anos, sem querer derrubou uma Fanta Uva na saia de Lauren Moffat, a garota mais rica, popular e metida do colégio – ela nunca perdoou-a por isso. Assim surgiu a frase “Não dê uma de Steph”, uma referência a Stephanie. Então, vasculhando no sótão da casa de seu melhor amigo, Jason, ela acha o livro Como ser popular, algo que provavelmente caiu dos céus no momento certo para Steph. Depois de uma semana na escola, ela já sentava com os populares e saía com eles – apesar de Jason e Beck, seus melhores amigos, não gostarem muito disso. Porém, Lauren ainda quer matar Steph e sugere algo que pode levá-la a duas coisas: todos os populares odiá-la para sempre ou ter seu avô, sua avó, seu melhor amigo e toda sua família odiando-a. Mas Steph trabalhou tanto para ser popular, mas também não queria que seus familiares odiassem-a! E agora?

Minha nota: Cinco estrelas. Eu simplesmente adorei o jeito com que a Meg Cabot descreveu o livro, e todos os sentimentos da Stephanie, e o final é tão fofo! Amei o livro. Ele é maravilhoso e eu entendi mais dele, porque da última vez que li ele acho que eu tinha 7, 8 anos. Amei!

Bom, eu ainda tenho milhares de livros para postar, e vou postar gradativamente. Também porque, sempre que penso que tenho que fazer um post com várias resenhas, me dá uma preguicinha… Aí fica pendente e o post nunca existe. =S

Então, até amanhã!

Mas acho que ás 09:00 eu irei postar outro(s) livro(s), beleza? Depende que horas a minha teacher chegará.

Beijos! :*

Coração de Tinta

__

Olá pessoas! =D

Como estão?

Desculpem-me pela falta de atualizações, mas eu estava meio ocupada (e as provas já já irão começar!) .

Mas, enfim, finalmente eu terminei o livro que eu tava lendo, o Coração de Tinta (originalmente, Tintenherz), da Cornelia Funke e traduzido por Sonali Bertuol. Aliás, a editora é a Companhia das Letras.

Vocês já devem ter visto o filme, né? Eu nunca vi (devo ser a única!) o filme, só li o livro.

Mas enfim….

Resenha: Meggie estava calma, numa noite fatídica, quando vê um estranho olhando para sua casa fixamente. Morrendo de medo, ela corre até seu pai, Mo, e conta que há um homem muito enigmático olhando para a casa. Quando seu pai vê, manda Meggie ir para a cama imediatamente e atende o homem gentilmente. Depois de um tempo, ela descobre que o homem é Dedo Empoeirado, e ele vive chamando Mo de Língua Encantanda, por quê? Pois o pai de Meggie, quando lê algo em voz alta, tranforma-o em realidade (mas só quando seu poder quer). E Dedo Empoeirado está insistindo por anos que Mo o ajude a voltar, pois ele acabou puxando Dedo Empoeirado, Capricórnio e Basta (os dois piores vilões que podem existir) do livro Coração de Tinta para a realidade. E Capricórnio ainda está procurando Mo, pois ele quer que Língua Encantada traga um amigo seu para cá. Se não, Capricórnio pode matá-lo junto com sua filhinha e Dedo Empoeirado. Mas esse amigo na verdade pode ser pior que esse vilão com nome de um signo. (primero volume da trilogia Mundo da Tinta).

Minha opinião: Não foi transformado em filme á toa! Livro liindo, maravilhoso, eu adorei ele! O jeito que cada capítulo é contado, ah, maravilhoso! A única coisa ruim é que eu acho que a autora, no finalzinho do livro, pensou assim: “Agora eu vou apressar toda essa bagaça!” e ela conta as coisas tão apressadas que você fica confuso, eu tive que reler várias vezes as últimas partes.

Porém,eu adorei esse livro! 🙂

Vocês podem encontrar ele para comprar na Livraria Cultura (http://www.livrariacultura.com.br/scripts/index.asp), foi onde eu comprei, pela internet mesmo! Quer dizer, minha mãe. (*risadas*)

Avisos:

Temos, agora, um canal no Youtube! http://www.youtube.com/user/067Bianca?feature=mhee

Eu acho que vou postar, algumas vezes, algumas frases rapidinhas, do tipo Tumblr, sacas? =D

Durmam com isso que eu recebi por email:

O material escolar mais barato que existe na praça é o

PROFESSOR!

É jovem, não tem experiência.

É velho, está superado.

Não tem automóvel, é um pobre coitado.

Tem automóvel, chora de “barriga cheia’.

Fala em voz alta, vive gritando.

Fala em tom normal, ninguém escuta.

Não falta ao colégio, é um ‘caxias’.

Precisa faltar, é um ‘turista’.

Conversa com os outros professores, está ‘malhando’ os alunos.

Não conversa, é um desligado.

Dá muita matéria, não tem dó do aluno.

Dá pouca matéria, não prepara os alunos.

Brinca com a turma, é metido a engraçado.

Não brinca com a turma, é um chato.

Chama a atenção, é um grosso.

Não chama a atenção, não sabe se impor.

A prova é longa, não dá tempo.

A prova é curta, tira as chances do aluno.

Escreve muito, não explica.

Explica muito, o caderno não tem nada.

Fala corretamente, ninguém entende.

Fala a ‘língua’ do aluno, não tem vocabulário.

Exige, é rude.

Elogia, é debochado.

O aluno é reprovado, é perseguição.

O aluno é aprovado, deu ‘mole’.

É, o professor está sempre errado, mas, se conseguiu ler até aqui, agradeça a ele!

Esta é para ser repassada mesmo.

Jô Soares

      Boa-noite =D

Poema antigo

Bom-dia/boa-tarde/boa-noite!

Bom, eu disse que estava vendo posts antigos junto com a Mariane, né? Pois bem, remexendo eu acabei de achar um poema antigo meu, no ano passado, depois que eu fui no zoológico. Na verdade, eu fiz esse poema na seguinte data:

30 de julho de 2010

Sabe que dia é hoje?

30 de julho de 2011

Ou seja… Esse poema está completando um ano! o/

Legal, né? Por isso, aqui está o poema:

Você fugiu de mim
E eu fiquei bem triste
Por que você fez isso?
Por que…?

Um dia estava lá
Dizendo que
Nunca iria
Me abandonar…

Mas um dia
Você sumiu
Mas deixou
Um bilhete:

“Meu amor,
Não dá mais.
Adeus!”

É claro que, hoje em dia, eu deixaria isso daí mais completo, com mais drama e talz. Eu até faria agora, mas é 00:27, então eu não tô muito inspirada. Na verdade, quando eu acordar e for postar, tipo, as 11 ou por aí, eu vou tentar postar alguma mini-continuação pro poema =D

Beijos!

Olá!

Olá! Eu sou a Bianca, tenho 9 anos, alguns devem me conhecer pelo meu blog no Blogger Meus Livros Prediletos também. Pois bem, o Google botou aquele negócio que menores de 13 anos não podem participar e EXCLUIU meu blog! Apesar da tristeza, e quando eu finalmente tinha aprendido a usar o Blogger, não vi outra opção. Cá estou, falando para o nada. Espero que aqui se torne tão famoso quanto o outro blog!